sábado, 25 de janeiro de 2014

CG! Agora temos dois motores

Depois do upgrade no acionamento do freio traseiro, que na verdade foi um downgrade já que o projeto original previa o uso de cabo, que é bem chique, mas eu resolvi usar varão porque só desse jeito meu pé cabe na pedaleira sem ficar ralando o maléolo* no ex-suporte do cabo, solucionei o problema do motor-muito-modificado-que-ninguém-quer-pegar-pra-terminar-agora-que-praticamente-só-falta-adequar-o-cabeçote-pro-pistão-de-sessenta-e-um-milímetros.

Comprei outra CG 1981. Um bagaço, claro, que deve ter sido palco de várias adaptações bizarras sendo que melhor de todas, disparado, foi terem soldado o pedal do câmbio no seu eixo.

Quero ver como vou fazer com isso...

De todo modo o motor tá bom, foi espancado durante todo o fim de semana (noite de sábado, agora) e não fundiu, não soltou fumaça de óleo (tem óleo. Já vi) e espantosamente continua andando até que forte pra um 125 cc de mais de 30 anos. Óbvio que não tá acertado mas isso não é difícil de fazer. Depois de pintado e instalado no chassis da pequena cafe racer, é o que faremos. Basicamente o carburador (Audax. Nunca tinha ouvido falar dele) não tá acertado pra andar sem filtro de ar.

O motor de 145 cc (mais comandão, bielão, camisa de alumínio revestida de nikasil e carburador Koso gigantesco) fica esperando que algum preparador/dono de retífica resolva me ajudar.

Alá elas:


Essa CG preta aí vai acabar sendo restaurada também, mas no estilo brat*.



Pra quem não entendeu, lá vai:

Maléolo:


Brat style: