quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Passat TS

Esse carro foi um ícone no fim da década de 70. Pra mim ainda é. A gente cansava de ver os revolucionários VW com motor no lugar errado empurrando Mavericks e Dodges nas madrugadas fora da lei paulistas.

Ano passado, acho, me ofereceram esse TS, que é o supra sumo dos Passat da década de 70, em troca do meu querido GTE. Recusei, claro. Esse Passat correu o risco de virar carro de corrida, o que seria um destino muito injusto para quem teve uma vida pacata no interior do estado de São Paulo.

Isso, em linhas gerais. Volto a falar desse carro, do seu dono, do dono anterior e do restaurador brevemente.

Hoje ele tá desse jeito...


...já na fase final da restauração leve que recebeu.

TODAS as peças dele são originais VW. O novo dono, que também tem carrinhos lindos (Pumas são mesmo lindos), aceitou o desafio de salvar o TS de ser escornado em pistas de corrida.

É assim que se faz restauração:


A consulta a manuais e catálogos do fabricante é essencial, assim como a contratação de profissionais competentes, que é o caso.


Esse carro vai passar dos 95 pontos na avaliação para obtenção de placas pretas. 

Querem apostar?