segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

CG!

Mais um post sem fotos. Mas recheado de reclamações. Eu estudei Direito (faculdade de). Pra exercer a profissão é necessário que se faça uma prova. Atingido o critério mínimo de avaliação tem-se o direito de trabalhar, ou, de advogar.

Devia ser assim com mecânicos também. Tinha que ter uma entidade que avaliasse os pretendentes a exercer essa profissão.

Feita introdução, vamos ao que interessa.

Desmontei hoje o motor que vai ser usado na pequena cafe racer. Puta que pariu! Macacos me mordam! Uma gambiarra atrás da outra. Uma adaptação porca em seguida da outra. Como pode um ser humano fazer tanta cagada merda burrada num motor só?!?

(Quando eu conseguir tirar a graxa das mãos vou lá e bato fotos)

Conforme me disse o ex dono da CG 1981, o motor tinha sido revisado pouco antes da moto ser vendida. É verdade. Pistão, cilindro, pino e travas eram novos, assim como as juntas do cilindro e cabeçote. Mas... precisava montar daquele jeito? Não tinha nada no padrão prescrito pela Honda. Nada! Especialmente no cabeçote. E é justamente o cabeçote o responsável pelo bom rendimento do motor (tá bom, vai - um dos responsáveis, junto com o carburador, o comando de válvulas e a ignição).

Tá certo que não tinha nenhum vazamento de nada no motor inteiro. Também, pudera. Absolutamente tudo (incluindo a cuba do carburador) foi colado.

Cola pra quê? Ou, TANTA cola pra quê?

E... amanhã vamos às compras: cilindro grande, pistão grande, ignição nova y otras cositas más.

Se eu conseguir resolver todas as pequenas falhas, na semana que vem o motorzinho terá condições de ser instalado no quadro, que já tá pronto faz um tempinho.