quarta-feira, 16 de maio de 2012

Fibra!

Remendos em fibra de vidro são relativamente fáceis de fazer (se eu consigo até fazer peças de fibra de vidro "do nada", qualquer um consegue).

Mesmo assim tem gente que leva Pumas ou outros carros feitos de fibra de vidro pra funileiros arrumarem. Esses caras não são os mais indicados pra remendarem paralamas, capôs e portas quebradas em batidas. Carros de fibra não amassam. Quebram.

Alá:


Esse aí em cima é um paralamas dianteiro de um Puma. A frente inteira quebrou numa panca, como vocês vão ver mais adiante. Pois o cara que o consertou entupiu essa parte do carro de massa plástica. O recomendado pelo fabricante do material que a gente usa é a deposição máxima de 2 milímetros de espessura. Digo "a gente" porque eu me meto a fazer isso de vez em quando.

Olha só o tanto que o cara aplicou nesse paralamas:


Deixei meu polegar aparecendo de propósito, mesmo com unha francesinha, porque ele tem mesmo uma polegada de largura (2,54 cm) pra dar a dimensão da espessura do material aplicado no remendo (mal) feito: mais de 2 cm.

A frente desse Puma quebrou legal. Alá:




A frente desse carro quebrou inteira, por dentro e por fora, na altura do anteparo dianteiro do tanque de gasolina. Típico, aliás, de porradas de frente nos Pumas.

Mas esse carro tá em boas mãos:

Deodato, da Sportdaf