terça-feira, 6 de setembro de 2011

Gasolina. Blérgh! II

Alá o HPMX 44 do lado direito desmontadão!


Carburadores Weber (ou seus similares Jaycee, Speed e Empi HPMX) são, ao contrário do que todo mundo pensa, muito simples de desmontar e montar. Poucas ferramentas são necessárias, como se pode ver na foto acima. Uma chave de fenda média, uma grande, uma chave phillips, um alicate, uma chave 10 mm e uma 8 mm é o que basta. Não é necessária nenhuma ferramenta especial nesta fase, que é a de desmontagem, limpeza e remontagem. Mais tarde será necessário o uso de paquímetro e um equalizador. Sobre o equalizador falo mais adiante. Sobre o paquímetro também.

Para tirar os Weber (e similares) dos coletores instalados nos cabeçotes de um VW 1600 eu precisei fazer uma ferramenta especial (depois posto foto dela) e estou pensando seriamente em fazer uma pequena funilaria na capa da ventoinha pra acabar com o trabalho insano de tirar as porcas traseiras internas dos carburadores.

Por enquanto, fiquemos com as fotos de cada componente interno desses belíssimos HPMX 44:

Alguns parafusos, travas dos venturis, bicos injetores, gicleur limitador do retorno da bomba de injeção do fundo da cuba.

Mais alguns parafusos e as famosas canetas. Essas são F11, adequadas pra gasolina. Na ponta de baixo estão montados os gicleurs principais de combustível e acima os corretores de ar.

Esses são os famosos venturis. No caso do meu carro, exagerados 36 mm de diâmetro. Só que não concordo com o preço que cobram por venturis de reposição no Brasil. Vou mandar tornear 4 deles com outra medida.

A bóia está em excelente estado. Não vou trocar dessa vez. A agulha da bóia também tá legal.

Vista do corpo das borboletas. Tem terra no fundo da cuba. TERRA! Montei um tanque de gasolina novo, filtro de combustível K&N também novo. Essa terra maldita vem da gasolina vendida nos postos de Sampa. Não dá pra confiar em ninguém MESMO.

Depois do trabalho insano de hoje, vou fazer a mesma coisa que a Filó (esse filhotinho de pitbull aí de cima).