sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Miss Universe

Começou com um pedido de ajuda num blog famoso. Acabou virando uma novela que teve vários capítulos e durou 83 dias.

Resumidamente tá neste post aqui o processo. Claro que várias intercorrências e períodos preguiçosos atrapalharam o bom andamento do processo. Andamento que incluiu uns 95 km de scooter no caótico trânsito de São Paulo pra comprar material e encomendar serviços.

Mas finalmente fui botar as mãos na Miss Universe. Ela é bonitinha, miudinha e curvilínea. Boa de olhar e botar as mãos, aliás. Com o dono olhando e achando o máximo!

He he he...

Olha só ela de ladinho:


E já com os emblemas aplicados.



No fim das contas (e da novela), uma tarde agradável com gente que gosta de carros antigos e de corrida. 

E interessante também já que entrei numa garagem que não via há quase trinta anos, por uma coincidência filha da puta. Pra dizer o mínimo. O dono da Miss Universe mora no mesmo prédio que meus primos moraram no fim da década de 70. Foi nessa garagem que comecei a fuçar em motos, com pouca iluminação e poucas ferramentas, depenando uma Yamaha AS3 pra participar de corridas ilegais e experimentando óleo de cozinha misturado à gasolina de uma Suzuki A50 II, em vez de óleo 2T.

Entrei nela com meu scooter. Ao sair fiz exatamente a mesma coisa que fazia com a Yamaha e com a Suzuki: mão no fundo na rampa do subsolo até a rua, mas sem saltar a calçada, desta vez por causa do ombro desmantelado (isso valerá um post - o fucking ombro).

De quebra, num galpão no Ipiranga, ainda tropeço nisto:

Réplica de carroceria de Karmann Ghia conversível em fibra-de-vidro.

E nisto:

Mini carroceria de Puma, também em fibra-de-vidro.

Não acabou aí a interessantíssima tarde de quinta-feira. Mas acredito que o dono da Miss Universe deva querer contar ele mesmo sobre uma incrível coleção de carros super legais que vimos depois. Pra mim foi uma aula de funilaria, pintura e acabamento caprichado em carros antigos e legais.

Eu embarco fácil numa viagem dessas outra vez. Alguém aí tem um emblema raro a ser reproduzido?

Consertando o post, essa carroceria aí de cima, a vermelha, não é uma mini de Puma. Bastante gente confunde isso e eu caí nessa também. Mas, antes tarde do que nunca: é um Marco GTO. Tem explicação bem detalhada no Puma Classic.