segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Placa preta

O texto a seguir é reprodução do Manual do Avaliador, publicado pela Federação Brasileira de Veículos Antigos:

"Manual do Avaliador

Para a correta avaliação de um automóvel antigo é necessário que o avaliador se atenha a alguns fatores que podem levar, ou não, a emissão de um Certificado de Originalidade (C.O.) ao referido veículo.

1 – Itens excludentesImpeditivos para a avaliação – Alguns itens descaracterizam a aparência do veículo e impedem sua avaliação, desclassificando-o para a obtenção da placa preta, conforme abaixo:

·Qualquer modificação ou alteração na carroceria – Serão aceitas apenas modificações feitas por encarroçadoras, sob encomenda do fabricante, como por exemplo: Karmann-Ghia, Bertone e Brasinca;
...
·Rebaixamento de suspensões;
...
·Rodas inadequadas – (tolerar opcionais de fábrica) – A mudança de aro e de tala será item excludente indiscutível. Caso como as rodas do Ford modelo “A” com a borda virada ou não, poderá ser aceito, mas os pontos da roda serão dados como zero. Exemplares exclusivos de um modelo especial serão aceitos apenas para o modelo especial em questão (como o Fusca 1600 S, que possuía rodas 14” e não 15” como dos outros modelos de Fusca).
..."

Tem mais itens excludentes. Bem mais. Peguei só três.

Tem gente que não segue o manual do avaliador:


Ví esse fusca sábado de manhã. Bonito e bem restaurado. Muito bonito e muito bem restaurado, por sinal. Mas tecnicamente não poderia ter placas pretas. 

Infelizmente.