sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Leitura legal

Tem uns caras que escrevem textos excelentes. De alguns eu falo sempre. De outros, quase sempre. Um dos que eu falo sempre é esse senhor aqui, flagrado por mim (e pelo Rodrigo Ruiz) numa manhã qualquer em Interlagos:

 
Morto? Não. Apenas tirando um cochilo.

Engenheiro, piloto e jornalista, o Bob Sharp mora no lado bom do mundo, perto da minha casa. E é autor de tocadas perfeitas na pista (algumas vi ao vivo) e de textos ótimos sobre carros como esse aqui que eu tô mandando sugerindo que vocês leiam. É a história do motor do Chevette. 

A gente que gosta (muito) de carro fica fascinado quando tem acesso a esse tipo de informação. Mesma coisa que criança visitando a fábrica de brinquedo do papai noel.

De quebra, no fim do texto ainda tem uma rápida pincelada sobre os motores "misto quente", que conheço de longa data por ter visto serem feitos numa oficina de fundo de quintal. Só pra adiantar, pegavam o motor GM 4.1 ou 4.3, metiam o cabeçote dos Mercedes 1113 e faziam funcionar a diesel.