quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Yam!

Sempre gostei das Yamaha. Das pequenas, de dois tempos. Das antigas, claro. Essa aí não é do tempo que eu andava na AS3 do meu primo mas o motor lhe legou o DNA. Dois cilindros, baixa capacidade cúbica. Deve ser de 100 ou 125 cc e contemporânea da cinquentinha F5B, chutando. Depois eu descubro que modelo é esse e faço um update aqui.

Se alguém descobrir antes, que nos conte.

Mas... alá que bonitinha:

Tem uma moça sobre a moto que atrapalha a visão. Sorry.

Disse o Marcos Pasini, um cara que gosta de motos e Pumas: 

É uma Yamaha 100 L1. A moto. A Moça eu não sei... (infelizmente) rsrs

Irineu, essa L1 deve ser 68 ou 69 pois tem o falso para-lama traseiro prata e o dianteiro também. Em 71 vieram com o para-lama traseiro da cor do quadro e o dianteiro cromado. Aviso: Depois da Honda CB125 K3 essa é a próxima da lista !!!!! (onde eu vou achar, não faço idéia, mas já estou de guarda !!! rsrsrs)

As restaurações do Pasini são muito boas. O site e os livros também. Eu tenho um livro dele que ninguém tem, aliás. É a primeira edição do Puma - Memórias De Um Engenheiro Recém Formado. Essa edição, na verdade, pode até ser que alguém tenha. Mas com a correção sugerida por mim, feita de próprio punho (dele, claro), datada e assinada, só eu mesmo.

He he he...

Antes que alguém pergunte, não empresto o livro.